Robin Gibb (1949 – 2012)

20120524-075827.jpg

20120524-075843.jpg

Calou-se  a voz de I Started a Joke.

Morreu Robin Gibb“uma das melhores vozes brancas da soul de sempre” , na opinião da crítica inglesa.

Com os irmãos Maurice, seu gémeo, e Barry, o mais velho, formaram uma das bandas de maior sucesso de todos os tempos, os Bee Gees.

O irmão mais novo, Andy, chegou a integrar, fugazmente, a banda, optando por uma carreira a solo. Acabou por morrer com apenas 30 anos com uma infecção pulmonar. Os irmãos cantaram-no assim, em  Our Love, Don’t Throw it Away.

Maurice, o irmão gémeo, morreu em 2003, de paragem cardíaca durante uma intervenção cirurgica. A sua voz de grande extensão tímbrica, do gutural ao falsete,  (ouçam-no em Words) dava  suporte  ao tenor tímido de Robin e ao registo esforçado de Barry. Mas era mais do que apenas a base harmónica do grupo, Maurice era um multi-instrumentista talentoso e, o mais importante, a ponte e o corta-circuitos entre os egos e personalidades opostas de Robin e Barry, o mais velho e  único que sobrevive.

A irmã, Lesley, nunca se deu a conhecer nas lides musicais mas aparece nas fotografias de família. Não percam o registo da infância dos Gibb que ilustra esta versão de Turn Around, Look at Me, aliás tambem uma oportunidade para ouvir Barry como solista.

Os Gibb nasceram na Ilha de Man, passaram os primeiros anos de vida em Manchester, mas mudaram-se ainda crianças para Brisbane, na Austrália, onde começaram a carreira musical,  alcançando a primeira presença na televisão em 1966. Começaram como os B.G. (os Brother Gibb), tornaram-se Bee Gees no regresso a Inglaterra.

Os Bee Gees passaram por todos os géneros da música dita ligeira, venderam  mais de 250 milhões de discos, integram os Hall of Fame de Grupos Vocais, de Compositores e, o mais importante, do Rock and Roll, ganharam nove prémios Grammy. Os resultados alcançados pelo grupo nos registos da música popular são impressionantes:

  • O álbum “Saturday Night Fever” é o soundtrack mais vendido de todos os tempos
  • É o 5º mais vendido da história com mais de 37 milhões de cópias, na contagem da Billboard.
  • É o 2º com mais canções que alcançaram o primeiro lugar dos tops, apenas atrás de  “Bad” de Michael Jackson
  • Os Bee Gees estão em 8º lugar entre os artistas com mais canções que ficaram em primeiro lugar nos tops.
  • São o grupo com mais músicas em primeiro lugar nos topos nos anos 70, nove canções no total.
  • Estão em 2º lugar entre os artistas com mais canções consecutivas em primeiro lugar com seis músicas, entre 1975 e 1979
  • 3º lugar entre os artistas com duas canções a ocupar as duas primeiras posições do top, “Night Fever” e “Stayin’ Alive”
  • “Staying Alive”, está em 189º lugar entre as 500 melhores músicas de todos os tempos segundo a revista Rolling Stone
  • Barry Gibb ocupa o 4º lugar entre os produtores com mais canções no primeiro lugar dos tops com 14 músicas
  • Tambem de Barry é o 4º lugar entre os compositores com mais canções que alcançaram a primeira posição, 16,  apenas atrás de  Paul McCartney (32), John Lennon (26) e Mariah Carey (17).
  •  O Rock and Roll Hall of Fame adianta que: “Somente Elvis Presley, The Beatles, Michael Jackson, Garth Brooks e Paul McCartney superam os Bee Gees em recordes e vendas”.

“Ninguém se pode esquecer que os Bee Gees são os segundos compositores de maior sucesso, só atrás de Lennon e McCartney”, escreveu o crítico musical da BBC, Paul Gambaccini.

Os Bee Gees foram compositores de notáveis canções ligeiras e donos de uma harmonia vocal invulgar, assente na complementaridade das tessituras e registos vocais dos três irmãos. Mas foi, realmente, com o filme “Saturday Night Fever” (1977), protagonizado por John Travolta, que a banda alcançou sucesso universal mas, tambem, a colagem de um rótulo que ofusca todo o trabalho dos 10 anos anteriores. E esse, creio eu, não merece ser esquecido porque os Bee Gees nos deixaram grandes canções pop. Ouçam Trafalgar.

O meu disco preferido dos Bee Gees ? Fácil e sem qualquer dúvida, Odessa de 1969.

Ao longo dos últimos dois anos, Robin Gibb tinha feito a sua primeira incursão pela música clássica, num projecto dedicado ao naufrágio do Titanic, composta em parceria com o filho Robin-John. “The Titanic Requiem Concert Live Premiere”, estreou em Lonfdres com transmissão directa via internet, já sem a presença de Robin, demasiado fragilizsado pela doença.

Morreu no domingo a voz de Nights on Broadway.

Recordem muitas das grandes canções dos Bee Gees, aqui.

R.I.P.

20120524-080018.jpg

20120524-080025.jpg

One response to “Robin Gibb (1949 – 2012)

  1. REGINA BARROS LOPES

    realmente, para quem sabe o que é música destintas e boas não há como eles toda vez que os ouço ou os vejo ,me sinto voltar no tempo….eu toda vez me sinto renascer no meu intimo eu me sinto reviver ouçam áTOMORROW TOMORROW OU QUEM SABE MASSACHUSSET´S enquanto eu viver, eles não sairam do meu CORAÇÃO SEMPRE OS AMAREI SEMPRE!!!!! BEIJOS SEM FIMMMMMMMMMMMM!!!!!!!!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s