Parabens a você

A 7 de Agosto de 1942, faz hoje 70 anos, nasceu em Santo Amaro da Purificação, Estado da Bahia, o quinto filho de Dona Canô (Claudionor Viana Teles Velloso) e Seu Zézinho (José Teles Velloso).

À criança deram o nome de Caetano Emanuel Viana Teles Veloso e o Mundo ganhou nesse dia um génio.

Caetano Veloso é um dos meus “living heroes”, tenho todos os 47 discos da sua discografia de originais, os livros, os vídeos e dvd’s. Para além disso, vi Caetano ao vivo, a solo, em grupo ou em parceria 17 vezes, em Portugal, no Brasil, em França e em Inglaterra.

É, para mim, uma das mais geniais figuras do movimento cultural popular do século XX e, espero, por muitos mais anos do século XXI. Cantor, compositor, autor, poeta, produtor, escritor, polemista, activista, cinéfilo, crítico, actor, Caetano, amado e odiado, é um camaleão de mil faces e mil talentos, em constante mutação e permanente ruptura com o estabelecido e o convencional.

A cultura expressa em língua portuguesa musicada, tem em Caetano um embaixador maior, um exemplo do uso inteligente do idioma e da expressividade do Português. Temos nós a agradecer a Caetano as homenagens constantes ao Fado como referência, a promoção de artistas portugueses no Brasil, as parcerias com autores, compositores e cantores portugueses, a passagem recorrente por Portugal nas suas tournées.

Tenho, como é óbvio, discos de que gosto menos (nunca consegui gostar de Zii e Zie, por exemplo, e tenho reservas relativamente a Cê), apesar de em todos haver pelo menos um toquezinho de génio numa canção, num melodia, numa letra.

Tenho, por outro lado, enormes dificuldades em escolher um favorito. Se fosse mesmo obrigado a guardar apenas um, creio que escolheria um dos de menor sucesso comercial da carreira de Caetano, o fantástico  “Muito (Dentro Da Estrela Azulada)”, de 1978, com “Terra”,  “Sampa”, “Tempo De Estio” e “Muito Romântico” (sucesso anterior na voz de Roberto Carlos, para quem foi originalmente composta) e uma recriação de “Eu Sei Que Vou Te Amar”, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes. “Muito” marcou o início da colaboração dos músicos reunidos com o nome de A Outra Banda Da Terra.

Especial Ivete, Gil e CaetanoMultishow - Caetano e GaduMTV Ao Vivo Caetano Zii & ZieZii & ZieCerteza da BelezaMultishow Ao Vivo -  CêLínguaCêA Foreign SoundEu Não Peço DesculpaNoites Do Norte (Ao Vivo)A Bossa de CaetanoNoites Do NorteOmaggio A Federico E GiuliettaPrenda MinhaLivroFina Estampa Ao VivoFina EstampaTropicália 2Circuladô - Ao VivoCirculadôEstrangeiroCaetano (87)Totalmente DemaisVelôUnsCores, NomesOutras PalavrasPipoca ModernaCinema TranscendentalMaria Bethânia & Caetano Veloso - Ao VivoMuito (Dentro da Estrela Azulada)BichoMuitos CarnavaisDoces BárbarosJóiaQualquer CoisaTemporada de VerãoAraçá AzulCaetano E Chico Juntos E Ao VivoTransaCaetano Veloso 1971 - LondresCinema OlympiaCaetano Veloso - 1969Tropicália ou Panis Et CircencisBarra 69Caetano Veloso - 1967Domingo

Nos seus aniversários, Caetano dá-nos presentes.

Em 7 de Agosto de 2001, actuou na sua Salvador e deixou-nos um espectáculo memorável de “Noites do Norte”, com a participação especial de Lulu Santos. Ouçam a versão que os dois fizeram de “Zen Surfismo (Como Uma Onda”).

Agora, à passagem dos 70, leva a banca à glória com um site totalmente renovado, com material inédito, biografia completíssima, downloads de música e, para os incondicionais, uma longa entrevista de vida.

Caetano Veloso, um génio no meio de nós.

Saravá !

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s