Está quase …

image

Street Fighters

2012 11 - N'Gala (47 of 208)-Editar

2012 11 - N'Gala (35 of 208)-Editar

Impalas, jovens machos em combate
Tanzânia

Fotografias: JMPhoto

Lisboando

20130724_00009-Edit

Parque Eduardo VII, Lisboa

Fotografia: JMPhoto

Windows 2015

JMP_7153

20130221_00175

20130221_00127

20130221_00130

20130221_00148

20130221_00145

20130221_00142

Fotografias: JMPhoto

A la Pintura

A la Pintura

A ti, lino en el campo. A ti, extendida
superficie, a los ojos, en espera.
A ti, imaginación, helor u hoguera,
diseño fiel o llama desceñida.

A ti, línea impensada o concebida.
A ti, pincel heroico, roca o cera,
obediente al estilo o la manera,
dócil a la medida o desmedida.

A ti, forma; color, sonoro empeño
porque la vida ya volumen hable,
sombra entre luz, luz entre sol, oscura.

A ti, fingida realidad del sueño.
A ti, materia plástica palpable.
A ti, mano, pintor de la Pintura.

Rafael Alberti

20101024_00200
Fotografia: JMPhoto

Deserto

deserto

“Oh that the desert were my dwelling place,
With only one fair spirit for my minster.
That I might forget the human race,
And hating no one, love her only.”

Lord Byron

20090225_00608-Editar

deserto

Grandes são os desertos, e tudo é deserto.
Não são algumas toneladas de pedras ou tijolos ao alto
Que disfarçam o solo, o tal solo que é tudo.
Grandes são os desertos e as almas desertas e grandes
Desertas porque não passa por elas senão elas mesmas,
Grandes porque de ali se vê tudo, e tudo morreu.

(Excerto) Alvaro de Campos

20090225_00465-Editar

deserto

Fotografias: JMPhoto

Barco Abandonado

A Minha Vida é um Barco Abandonado

A minha vida é um barco abandonado
Infiel, no ermo porto, ao seu destino.
Por que não ergue ferro e segue o atino
De navegar, casado com o seu fado?

Ah! falta quem o lance ao mar, e alado
Torne seu vulto em velas; peregrino
Frescor de afastamento, no divino
Amplexo da manhã, puro e salgado.

Morto corpo da ação sem vontade
Que o viva, vulto estéril de viver,
Boiando à tona inútil da saudade.

Os limos esverdeiam tua quilha,
O vento embala-te sem te mover,
E é para além do mar a ansiada Ilha.

Fernando Pessoa, in ‘Cancioneiro’

IMG_1109

Fotografia: JMPhoto com iPhone